A SuperLua de 2018 acontece na primeira Lua Cheia do ano!




A SuperLua de 2018 acontece na primeira Lua Cheia do ano!

A primeira Lua Cheia de 2018 é uma SuperLua! O melhor momento para observar a SuperLua de 2018 será na noite de 1º de janeiro.

Lua Cheia do Perigeu (SuperLua) sobre a Filadélfia, Pensilvânia, EUA. Crédito: Jerry Lodriguss - 2016.
Lua Cheia do Perigeu (SuperLua) sobre a Filadélfia, Pensilvânia, EUA. Crédito: Jerry Lodriguss – 2016.

O que é SuperLua?

SuperLua é quando ocorre uma Lua Cheia que coincide no momento em que se encontra no ponto mais próximo da Terra, chamado de Perigeu. Em outras palavras, quando acontece uma Lua Cheia e a mesma está no ponto da órbita mais próximo de nós, temos assim, a SuperLua.

A origem do termo SuperLua:

O termo SuperLua foi originalmente criado pelo astrólogo Richard Nolle há mais de 30 anos. Ele definiu que “uma Lua Cheia ou Nova que ocorre quando a Lua está a 90%, ou quase isso, da sua maior aproximação com a Terra em uma determinada órbita.” Sendo assim, o conceito é abrangente e permite a possibilidade de 4 a 6 SuperLuas em um mesmo ano. Esse termo ganhou popularidade a partir de 2011, quando houve em março daquele ano uma SuperLua. De lá para cá a denominação foi cada vez mais popularizada entre as pessoas e os meios de comunicação.

A definição correta é: Lua Cheia do Perigeu.

Porém, na Astronomia, quando a Lua está na fase Cheia e coincidentemente chega no ponto mais próximo de sua órbita em relação a Terra, chama-se assim de Lua Cheia do Perigeu. Sendo assim,  só há para cada ano uma única Lua Cheia mais próxima do que em meses anteriores e posteriores. Apesar dos astrônomos discordarem do termo “SuperLua”, o mesmo se tornou mais amigável entre as pessoas!

SuperLua de 2018 - Visão em escala da Lua em órbita da Terra a partir de um ponto acima do polo eclíptico norte - GrupoAstroPE.
SuperLua de 2018 – Visão em escala da Lua em órbita da Terra a partir de um ponto acima do polo eclíptico norte – GrupoAstroPE.

Legenda: a Lua descreve uma órbita ao redor da Terra. Essa órbita não é um círculo perfeito, ou seja, é quase circular; e o nosso Planeta não ocupa exatamente o centro. Por isso, há ocasiões que a Lua está mais próxima ou mais afastada do nosso Planeta.



SuperLua de 2018:

A SuperLua de 2018 acontece na primeira Lua Cheia do ano. A Lua chega à fase Cheia logo no início da madrugada de 2 de janeiro às 00:24 no Horário de Brasília (ou às 23:24 de 1º de janeiro para os Estados sem Horário de Verão). A Lua Cheia estará distante 356.846 quilômetros da Terra.

Nosso satélite natural chega ao Perigeu na noite de 1º de janeiro às 19:54 no Horário de Brasília (ou às 18:54 dessa mesma data para os Estados sem Horário de Verão). A Lua atinge o ponto do Perigeu a uma distância de 356.565 quilômetros do nosso Planeta.

O melhor momento para observar a SuperLua de 2018 é logo no início da noite de 1º de janeiro!

SuperLua em Córdoba, Espanha. Crédito: Paco Bellido - 2011.
SuperLua em Córdoba, Espanha. Crédito: Paco Bellido – 2011.

Percebe-se um pequeno intervalo de tempo entre as datas e horários da fase Cheia e o Perigeu. Assim como também nota-se uma diferença na distância da Lua em relação à Terra. Quanto menores forem esses intervalos de tempo e distância, maior será a coincidência entre a Lua Cheia o Perigeu. Sendo assim, teremos uma SuperLua, ou Lua Cheia do Perigeu, ainda mais próxima da Terra!



Ciclo das SuperLuas:

As Superluas repetem-se a cada 14 meses lunares, ou seja, a cada 14 vezes que a Lua retorna à fase Cheia. Isso totaliza um período de cerca de 1 ano, 1 mês e 18 dias. Portanto, de acordo com esse ciclo, a última SuperLua  foi em 14 de novembro de 2016.

No início de dezembro tivemos a SuperLua de 2017 – a única maior e mais próxima Lua Cheia do ano! A considerar o ano de 2017, essa foi a única daquele ano.

SuperLua sobre o Parthenon, Atenas, Grécia. Crédito: Anthony Ayiomamitis (TWAN) - 2011.
SuperLua sobre o Parthenon, Atenas, Grécia. Crédito: Anthony Ayiomamitis (TWAN) – 2011.

Entretanto, uma SuperLua (maior e mais próxima Lua Cheia) é antecedida de uma “quase” SuperLua e sucedida também por uma outra “quase” SuperLua. Sendo assim, temos a seguinte sequência: “quase” SuperLua – SuperLua – “quase” SuperLua.

Ou ainda, teremos a seguinte sequência de “SuperLuas”:

  • SuperLua de 3 de dezembro de 2017 – ou a “quase” SuperLua que antecede a SuperLua de 2018.
  • SuperLua de 1º de janeiro de 2018:
    Lua Cheia em 2 de janeiro às 00:24 no Horário de Brasília (ou às 23:24 de 1º de janeiro para os Estados sem Horário de Verão) – distância: 356.846 km.
    Perigeu em 1º de janeiro às 19:54 no Horário de Brasília (ou às 18:54 dessa mesma data para os Estados sem Horário de Verão) – distância: 356.565 km.
  • E a “quase” SuperLua de 31 de janeiro de 2018:
    Lua Cheia em 31 de janeiro às 11:27 no Horário de Brasília (ou às 10:27 dessa mesma data para os Estados sem Horário de Verão) – distância: 360.199 km.
    Perigeu em 30 de janeiro às 10:54 no Horário de Brasília (ou às 9:54 dessa mesma data para os Estados sem Horário de Verão) – distância: 358.995 km.



A realidade sobre o aspecto da SuperLua de 2018 (ou outra SuperLua):

Uma Super-Lua, ou Lua Cheia do Perigeu, pode ser tanto quanto 14% maior e 30% mais brilhante do que uma Lua Cheia do Apogeu! No entanto, nem sempre é fácil perceber a alteração. Uma diferença de 30% no brilho pode ser facilmente encoberto por nuvens ou o brilho ofuscado por luzes urbanas. Além disso, não há “réguas flutuando no céu” para medir diâmetros lunares. No alto do céu, sem pontos de referência para fornecer um senso de escala, uma Lua Cheia se parece muito com qualquer outra.

Uma SuperLua pode ser 14% maior e 30% mais brilhante do que uma Lua Cheia mais afastada da Terra - GrupoAstroPE.
Uma SuperLua pode ser 14% maior e 30% mais brilhante do que uma Lua Cheia mais afastada da Terra – GrupoAstroPE.

Uma SuperLua pode estar aproximadamente 49 mil quilômetros – ou 14% – mais próxima da Terra. E até 30% mais brilhante em relação a uma MiniLua.

Por outro lado, as Luas Cheias baixas no céu podem criar o que é chamado de “ilusão lunar”. Quando a Lua está perto do horizonte, ela pode parecer anormalmente grande quando vista através de árvores, prédios ou outros objetos em primeiro plano. O efeito é uma ilusão de ótica, mas esse fato não tira a experiência!

Lua Cheia sobre o Observatório Lick, acima do Monte Hamilton, em San José, Califórnia, EUA - Crédito: Rick Baldridge - 2012.
Lua Cheia sobre o Observatório Lick, acima do Monte Hamilton, em San José, Califórnia, EUA – Crédito: Rick Baldridge – 2012.



As próximas SuperLuas:

A próxima SuperLua na verdade será uma “quase” SuperLua que sucede aquela melhor observada em 1º de janeiro de 2018.

Essa “quase” SuperLua chegará à fase Cheia no final da manhã de 31 de janeiro às 11:27 no Horário de Brasília (ou às 10:27 dessa mesma data para os Estados sem Horário de Verão). A Lua Cheia estará distante 360.199 quilômetros da Terra.

E essa “quase” SuperLua atinge o Perigeu na manhã de 30 de janeiro às 10:54 no Horário de Brasília (ou às 9:54 dessa mesma data para os Estados sem Horário de Verão). A Lua atinge o ponto do Perigeu a uma distância de 358.995 quilômetros do nosso Planeta.

Fotografe as próximas Luas Cheias!

Tente registrar a SuperLua de 2018 através de uma câmera fotográfica, binóculo, luneta ou telescópio. Registre e compare-a com as próximas Luas Cheias! Ou, se preferir, fotografe e compare-a com a Lua Cheia do Apogeu (MiniLua) que atinge esse ponto na madrugada de 27 de julho de 2018 às 2:45 no Horário de Brasília. Prefira fotografar na madrugada de 27 de julho, ou na noite anterior, em 26 de julho. A Lua chega ao ponto do Apogeu a uma distância de 406.222 quilômetros.

Lembre-se de usar os mesmos parâmetros e equipamentos para os registros nas diferentes datas. Pois, assim, a comparação será mais precisa e qualitativa em resultado!

SuperLua vs MiniLua - Crédito: Catalin Paduraru - 2012.
SuperLua vs MiniLua – Crédito: Catalin Paduraru – 2012.



Participe da transmissão ao vivo da SuperLua de 2018:

Participe e assista a live promovida pelo canal da página Universo da Astronomia que terá participação do Grupo de Astronomia de Pernambuco. Explicaremos sobre a Lua Cheia do Perigeu e curiosidades sobre SuperLua.

A primeira SuperLua de 2018:

Fontes:

A Supermoon Trilogy – Science NASA
Earth and Moon (animation) – Scientific Visualization Studio
What is a supermoon? – EarthSky
A superlua – Astronomia no Zênite

Sobre AstroPE 29 Artigos
O Grupo de Astronomia de Pernambuco tem como objetivo divulgar a Astronomia através de Projetos e Atividades Práticas para todos os públicos. Nós realizamos atividades em escolas públicas e privadas tanto na Região Metropolitana do Recife quanto em outras cidades e Estados. Divulgando assim cada vez mais essa fantástica ciência, a Astronomia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*