Destaques do Céu! – Fevereiro de 2018




Destaques do Céu! – Fevereiro de 2018

Programe-se e observe os fenômenos astronômicos em destaque do mês de fevereiro de 2018 através deste guia mensal de observação do céu!

O céu noturno nos propicia muitos magníficos e interessantes fenômenos observacionais todos os dias! Alguns desses podemos contemplar a olho nu, ou ainda, com o auxílio de algum instrumentos astronômico, como um binóculo ou telescópio. Mas para observar esses acontecimentos é necessário saber antecipadamente o que o céu nos reserva.

Acompanhe os Destaques do Céu! e saiba sobre a visibilidade de planetas, conjunções planetárias e da Lua e muitas dicas e orientações para uma proveitosa noite de observação!

Visibilidade dos planetas em fevereiro de 2018:

Acompanhe os principais fenômenos observacionais envolvendo os planetas do Sistema Solar! Saiba sobre conjunções planetárias visíveis, horários e datas para vê-los, muitas dicas e orientações para observá-los e muitas outras informações em destaque!

Mercúrio:

O menor planeta do Sistema Solar é melhor visível entre o início até meados de fevereiro de 2018. Mercúrio pode ser observado pouco antes do amanhecer à Leste, sentido onde o Sol nasce. Porém, mesmo sendo melhor visível nesse período, ainda assim, será um desafio vê-lo. Pois o planeta estará baixo no horizonte Leste.

A partir de 20 de fevereiro, Mercúrio passa a ser visível à Oeste, sentido onde o Sol se põe. Mas, a proximidade com o horizonte Oeste e o ofuscamento causado pelo brilho do Sol, dificultarão a observação do planeta logo após essa data. Somente nos últimos dias de fevereiro de 2018 serão mais favoráveis para observá-lo no céu; à Oeste, logo após o pôr do Sol.

No final da tarde de 24 de fevereiro e, principalmente, no dia 25 deste mês, Mercúrio estará em conjunção com o planeta Netuno. Essa bela conjunção planetária será visível à Oeste, logo após o pôr do Sol.

Conjunção de Mercúrio e Netuno em 24 e 25 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Conjunção de Mercúrio e Netuno em 24 e 25 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

Porém, só será possível ver a olho nu Mercúrio, enquanto que Netuno não. Sendo assim, ao encontrar Mercúrio no céu será necessário um binóculo ou telescópio para identificar Netuno aparentemente próximo.

E nos finais das tardes da última semana de fevereiro de 2018, Mercúrio se aproximará aparentemente do planeta Vênus. Em que, no início de março, formarão uma bela conjunção planetária!



Vênus:

O planeta mais brilhante do céu começa a ser visível à Oeste, sentido onde o Sol se põe. Dessa vez, se comparado ao mês de janeiro de 2018, Vênus começa a elevar-se do horizonte Oeste. No início de fevereiro de 2018, Vênus ainda estará próximo do horizonte, porém, ao longo do mês, o planeta ficará cada vez mais alto no céu. O que facilitará observá-lo melhor e com menos interferência do brilho do pôr do Sol. Vênus será o destaque no céu em fevereiro e nos meses seguintes, pois o brilho aparente do planeta será grande e intenso!

No final da tarde de 16 de fevereiro, Vênus estará acompanhado da fina Lua Crescente. O que será uma ótima oportunidade para observar essa conjunção e até fotografá-los!

Vênus em conjunção com a fina Lua Crescente em 16 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Vênus em conjunção com a fina Lua Crescente em 16 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

E logo após o pôr do Sol, ao entardecer, de 21 de fevereiro, Vênus estará próximo aparentemente do planeta Netuno. Sendo assim, uma interessante conjunção planetária poderá ser observada por binóculo ou telescópio. Já que, se a conjunção for observada a olho nu, somente Vênus será visível. Uma vez que Netuno não possui brilho aparente suficiente para ser visto sem a ajuda de algum instrumento astronômico.

Vênus em conjunção com Netuno em 21 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Vênus em conjunção com Netuno em 21 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

Nos últimos dias de fevereiro de 2018, Vênus e Mercúrio se aproximarão aparentemente pouco a pouco. Aproveite para vê-los nesse período à Oeste logo após o pôr do Sol.



Marte:

O planeta vermelho é visível durante toda madrugada. Marte pode ser observado logo após a meia-noite à Leste, sentido onde o Sol nasce. Durante todas a madrugadas do mês de fevereiro de 2018 e meses seguintes, Marte será visível cada vez mais cedo. E ainda, será notável cada vez mais cedo e mais brilhante no céu.

No início da madrugada de 9 de fevereiro, Marte estará aparentemente entre a Lua Minguante e a estrela Antares, a alfa (mais brilhante) da constelação de Escorpião. Os três corpos celestes distintos estarão quase alinhados, e formarão uma magnífica conjunção tripla no céu!

Marte, Lua Minguante e Antares (alfa de Escorpião) em conjunção tripla em 9 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Marte, Lua Minguante e Antares (alfa de Escorpião) em conjunção tripla em 9 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

Já no início da madrugada de 12 de fevereiro, Marte e a estrela Antares estarão ligeiramente mais próximos aparentemente (em comparação com a conjunção tripla de 09/02).

Marte em conjunção com a estrela Antares, a alfa (mais brilhante) da constelação de Escorpião em 12 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Marte em conjunção com a estrela Antares, a alfa (mais brilhante) da constelação de Escorpião em 12 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

Aproveite para observar e até fotografar as conjunções envolvendo Marte nas madrugadas de 9 e 12 de fevereiro de 2018!



Júpiter:

O maior planeta do Sistema Solar é visível durante toda a madrugada. Júpiter pode ser observado logo após a meia-noite à Leste, sentido onde o Sol nasce. O gigante gasoso surge no horizonte Leste pelo menos uma hora antes do que Marte. Júpiter pode ser visto durante todo o mês de fevereiro de 2018, e seguirá assim pelos próximos meses. Nesse período, Júpiter será visível cada vez mais cedo e brilhante aparentemente no céu.

Logo no início da madrugada de 8 de fevereiro, Júpiter estará próximo aparentemente da Lua Minguante. Uma boa oportunidade para observar no céu essa conjunção envolvendo esses dois corpos celestes!

Júpiter em conjunção com a Lua Minguante em 8 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Júpiter em conjunção com a Lua Minguante em 8 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

Saturno:

O gigante gasoso dos anéis é visível a partir de meados das madrugadas de fevereiro de 2018. A partir das 3h da madrugada, Saturno pode ser observado próximo do horizonte Leste, sentido onde o Sol nasce. O planeta pouco a pouco se eleva em relação ao horizonte a cada madrugada que passa. Isso favorecerá a observação de Saturno cada vez menos tarde.

Em meados da madrugada de 11 de fevereiro, Saturno estará próximo aparentemente da fina Lua Minguante. O que formará uma bela conjunção e boa oportunidade para vê-los no céu no final da madrugada, à Leste, horas antes de amanhecer.

Saturno em conjunção com a fina Lua Minguante em 11 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Saturno em conjunção com a fina Lua Minguante em 11 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.



Urano:

Urano em fevereiro de 2018 estará entre as estrelas da constelação de Peixes, com magnitude de 5,9. Ou seja, com possibilidade de observação no limite da visão humana em condições ideais! Para simplesmente identificá-lo no céu recomenda-se o uso de um binóculo 7×50 ou 10×50 (mais recomendado), ou ainda, um pequeno telescópio. Para observá-lo é indicado um telescópio de maior abertura, igual ou superior a 150mm (6 polegadas).

Urano estará em conjunção com a fina Lua Crescente na noite de 20 de fevereiro de 2018. A conjunção será visível à Oeste, sentido onde o Sol se põe, logo ao anoitecer.

Urano em conjunção com a fina Lua Crescente em 20 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Urano em conjunção com a fina Lua Crescente em 20 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

O planeta estará separado angularmente pouco mais de 6º. Sendo assim, a Lua pode servir como referência e ajudá-lo a encontrar e identificar Urano no céu.

Netuno:

Netuno em fevereiro de 2018 estará entre as estrelas da constelação de Aquário, com magnitude 8. O planeta não é visível olho nu, devido a pouca luz solar refletida, por isso só é possível observá-lo com instrumento astronômico. Para apenas identificá-lo no céu recomenda-se o uso de um binóculo 7×50 ou 10×50 (mais recomendado), ou ainda, um pequeno telescópio. Para observá-lo é indicado um telescópio de maior abertura, igual ou superior a 200mm (8 polegadas). É necessário ter certa paciência e experiência para tentar achá-lo e observá-lo.

Netuno estará em conjunção com a fina Lua Crescente na noite de 16 de fevereiro de 2018. A conjunção será visível logo ao anoitecer no sentido do pôr do Sol.

Netuno em conjunção com a fina Lua Crescente em 16 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.
Netuno em conjunção com a fina Lua Crescente em 16 de fevereiro de 2018. Crédito: SkySafari Pro 5.

O planeta estará separado angularmente pouco mais de 4º da fina Lua Crescente. Isso pode ajudá-lo a encontrá-lo no céu, uma vez que nosso satélite natural pode servir como referência.

E como mencionado anteriormente, no entardecer de 21 de fevereiro, Netuno estará em conjunção com Vênus. Essa bela conjunção planetária ocorrerá logo após o pôr do Sol, à Oeste (sentido onde o Sol se põe). Para relembrar, Netuno não é visível a olho nu, então, nesse caso, será necessário utilizar binóculo ou telescópio para vê-lo próximo aparentemente de Vênus.



O Eclipse Solar Parcial de 15 de fevereiro de 2018 visível em Porto Alegre, Rio Grande do Sul:

Um Eclipse Solar Parcial acontecerá em 15 de fevereiro de 2018 e será visível no Sul da América do Sul a partir de países como Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai e no continente gelado: a Antártida.

No Brasil, o fenômeno poderá ser visível somente no Estado do Rio Grande do Sul, inclusive da capital Porto Alegre. Para referência, a partir da capital Porto Alegre, o eclipse poderá ser visível no final da tarde, momentos antes do pôr do Sol. Quando a Lua Nova timidamente obscurecerá aproximadamente 4% do disco solar.

Eclipse Solar Parcial em 15 de fevereiro de 2018 em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Crédito: SkySafari Pro 5.
Eclipse Solar Parcial em 15 de fevereiro de 2018 em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Crédito: SkySafari Pro 5.

Nas cidades mais ao Sul do Rio Grande do Sul, a fração da parcialidade é sutilmente maior, sendo assim, por exemplo, em Pelotas (RS), a fração aumenta para 6%; e para Chuy (RS) será aproximadamente 8%.

Aproveite para observar o Eclipse Solar Parcial de 15 de fevereiro de 2018 visível em Porto Alegre, Rio Grande do Sul e também como observar esse eclipse solar com segurança! Veja e até fotografe esse belo fenômeno que acontecerá próximo do pôr do Sol!

Acompanhe nosso site e programe-se para observar os fenômenos astronômicos em destaque deste mês!

Sobre AstroPE 31 Artigos
O Grupo de Astronomia de Pernambuco tem como objetivo divulgar a Astronomia através de Projetos e Atividades Práticas para todos os públicos. Nós realizamos atividades em escolas públicas e privadas tanto na Região Metropolitana do Recife quanto em outras cidades e Estados. Divulgando assim cada vez mais essa fantástica ciência, a Astronomia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*