SuperLua de 2017 – a única maior e mais próxima Lua Cheia do ano!




SuperLua de 2017 – a única maior e mais próxima Lua Cheia do ano!

A SuperLua de 2017 acontece em 3 dezembro. Será a única maior e mais próxima Lua Cheia de 2017! Aproveite para observá-la!

Conceito: SuperLua é quando ocorre uma Lua Cheia que coincide no momento em que se encontra no ponto mais próximo da Terra, chamado de Perigeu. Em outras palavras, quando acontece uma Lua Cheia e a mesma está no ponto da órbita mais próximo de nós, temos assim, a SuperLua.

O termo SuperLua foi originalmente criado pelo astrólogo Richard Nolle há mais de 30 anos. Ele definiu que “uma Lua Cheia ou Nova que ocorre quando a Lua está a 90%, ou quase isso, da sua maior aproximação com a Terra em uma determinada órbita.” Sendo assim, o conceito é abrangente e permite a possibilidade de 4 a 6 SuperLuas em um mesmo ano. Esse termo ganhou popularidade a partir de 2011, quando houve em março daquele ano uma SuperLua. De lá para cá a denominação foi cada vez mais popularizada entre as pessoas e os meios de comunicação.

Porém, na Astronomia, quando a Lua está na fase Cheia e coincidentemente chega no ponto mais próximo de sua órbita em relação a Terra, chama-se assim de Lua Cheia do Perigeu. Sendo assim,  só há para cada ano uma única Lua Cheia mais próxima do que em meses anteriores e posteriores. Apesar dos astrônomos discordarem do termo “SuperLua”, o mesmo se tornou mais amigável entre as pessoas!

A ilustração mostra os horários, datas e distâncias tanto da Lua Cheia (SuperLua de 2017) quanto o ponto da órbita lunar mais próxima da Terra (Perigeu). O círculo azul indica a menor distância entre a Lua e a Terra, enquanto o círculo vermelho a maior distância (nota-se o Apogeu, ponto mais afastado da Terra). O círculo verde indica a órbita lunar.
A ilustração mostra os horários, datas e distâncias tanto da Lua Cheia (SuperLua de 2017) quanto o ponto da órbita lunar mais próxima da Terra (Perigeu). O círculo azul indica a menor distância entre a Lua e a Terra, enquanto o círculo vermelho a maior distância (nota-se o Apogeu, ponto mais afastado da Terra). O círculo verde indica a órbita lunar.



SuperLua de 2017:

Das 12 Luas Cheias de 2017, apenas a Lua Cheia de dezembro será aquela com o status de SuperLua. A Lua chega à fase Cheia em 3 de dezembro às 12:47 (Horário de Verão 13:47), distante 357.987 quilômetros da Terra. Nosso satélite natural atinge o Perigeu na manhã de 4 de dezembro às 5:42 (Horário de Verão 6:42), a uma distância de 357.492 quilômetros do nosso Planeta.

Silhuetas da Lua Cheia - Crédito: Mark Gee - 2013.
Silhuetas da Lua Cheia – Crédito: Mark Gee – 2013.

Nota-se um pequeno intervalo de tempo entre as datas e horários da fase Cheia e o Perigeu. Assim como também percebe-se uma diferença na distância da Lua em relação à Terra. Quanto menores forem esses intervalos de tempo e distância, maior será a coincidência entre a Lua Cheia o Perigeu. Sendo assim, teremos uma SuperLua ou Lua Cheia do Perigeu ainda mais próxima da Terra.

A SuperLua (maior e mais próxima Lua Cheia) é antecedida de uma “quase” SuperLua e sucedida também por uma outra “quase” SuperLua.

Ciclo das SuperLuas:

A SuperLua de 2017 acontece em 3 de dezembro e é a única maior e mais próxima Lua Cheia deste ano. Porém, ela antecede a SuperLua de 2018, que acontecerá em 1º em janeiro. Em outras palavras, senão fosse os meses do calendário e a mudança de ano, a SuperLua de 2017 seria a “quase” SuperLua que antecede a SuperLua de 2018.

Lua Cheia sobre Cadalso de los Vidrios, Madri, Espanha - Crédito: Dani Caxete.
Lua Cheia sobre Cadalso de los Vidrios, Madri, Espanha – Crédito: Dani Caxete.

As Superluas repetem-se a cada 14 meses lunares, ou seja, a cada 14 vezes que a Lua retorna à fase Cheia. Isso totaliza um período de cerca de 1 ano, 1 mês e 18 dias.

De acordo com esse ciclo, como a última SuperLua foi em 14 de novembro de 2016, a próxima SuperLua será em 1º de janeiro de 2018 (Horário de Verão 00:24 de 02/01/2018). Porém, a SuperLua de 2017 não pode ser “desconsiderada”, pois ela é a única maior e mais próxima SuperLua para o ano de 2017.

A diferença nesse caso é que a SuperLua de 2017 não está dentro da faixa com menos de 357 mil quilômetros assim como as SuperLuas chegam em média.

É uma questão de ponto de vista! Se levarmos em consideração o ano de 2017 teremos somente a SuperLua de 2017. Mas, se considerarmos o ciclo das SuperLuas, nós teríamos uma “quase” SuperLua neste ano.



As próximas SuperLuas:

No próximo ano teremos a SuperLua de 2018 sucedida pela “quase” SuperLua daquele mesmo ano. Ou seja, a SuperLua de 2018 ocorrerá em  1º de janeiro e a “quase” SuperLua acontecerá em seguida, curiosamente, também em janeiro, no dia 31.

Observe abaixo as datas e distâncias das SuperLuas (ou Luas Cheias do Perigeu). Em anos anteriores tínhamos uma sucessão de SuperLuas num mesmo ano, porém em 2018 não teremos a seguinte sequência: “quase” SuperLua – SuperLua – “quase” SuperLua.

Portanto teremos assim:

  • SuperLua de 3 de dezembro de 2017:
    Lua cheia em 3 de dezembro às 12:47 (Horário de Verão 13:47) – distância: 357.987 km
    Perigeu em 4 de dezembro às 5:42 (Horário de Verão 6:42) – 357.492 km
  • SuperLua de 1º de janeiro de 2018:
    Lua Cheia em 1º de janeiro às 23:24 (Horário de Verão 00:24 de 02/01/2018) – distância: 356.846 km.
    Perigeu em 1º de janeiro às 18:54 (Horário de Verão 19:54) – distância: 356.565 km.
  • E a “quase” SuperLua de 31 de janeiro de 2018:
    Lua cheia em 31 de janeiro às 10:27 (Horário de Verão 11:27) – distância: 360.199 km.
    Perigeu em 30 de janeiro às 9:54 (Horário de Verão 6:54) – distância: 358.995 km.
Lua Cheia sobre o Observatório Lick, acima do Monte Hamilton, em San José, Califórnia, EUA - Crédito: Rick Baldridge - 2012.
Lua Cheia sobre o Observatório Lick, acima do Monte Hamilton, em San José, Califórnia, EUA – Crédito: Rick Baldridge – 2012.



O real tamanho da Lua Cheia numa noite de SuperLua!

Pensa-se logo de imediato que ao observar uma SuperLua veremos o corpo celeste enorme nos céus! Entretanto, não é bem assim. A SuperLua é ligeiramente maior que o tamanho médio de uma Lua Cheia durante o ano. E é pouco maior que uma MiniLua (o termo se refere quando a Lua está na fase Cheia e coincidentemente chega no ponto mais afastado de sua órbita em relação a Terra, chama-se assim de Lua Cheia do Apogeu).

Uma SuperLua pode estar aproximadamente 49 mil quilômetros – ou 14% – mais próxima da Terra. E até 30% mais brilhante em relação a uma minilua.

MiniLua sobreposta a SuperLua - Crédito Stefano Sciarpetti.
MiniLua sobreposta a SuperLua – Crédito Stefano Sciarpetti.

Em 2017 a Lua Cheia mais afastada (MiniLua) esteve a 406.401 km de distância da Terra. Enquanto que a Lua Cheia mais próxima (SuperLua) estará a 357.495 km de distância do nosso Planeta. Isso resulta numa diferença de 48.906 quilômetros entre esses dois pontos distintos. Ou ainda, a SuperLua de 2017 estará 12% mais próxima em comparação a MiniLua deste mesmo ano.

Embora esses valores, não é possível perceber as diferenças de tamanho de uma SuperLua em relação a uma Lua Cheia comum ou até mesmo uma MiniLua. Porém, é possível fotografá-la e posteriormente compará-la, e assim, perceber o desigual tamanho.

SuperLua vs MiniLua - Crédito Catalin Paduraru.
SuperLua vs MiniLua – Crédito Catalin Paduraru.



Tente registrar a SuperLua de 2017 através de uma câmera fotográfica, binóculo, luneta ou telescópio. Registre e compare-a com as próximas Luas Cheias! Ou, se preferir, fotografe e compare-a com a Lua Cheia do Apogeu (MiniLua) de 27 de julho de 2018 (noite de 26/07 ou madrugada de 27/07). Lembre-se de usar os mesmos parâmetros e equipamentos para os registros nas diferentes datas. Pois assim, a comparação será mais precisa e qualitativa em resultado!

Fontes:

Full supermoon on December 3 – EarthSky
What is a supermoon? – EarthSky
A superlua – Astronomia no Zênite

Sobre AstroPE 26 Artigos

O Grupo de Astronomia de Pernambuco tem como objetivo divulgar a Astronomia através de Projetos e Atividades Práticas para todos os públicos.

Nós realizamos atividades em escolas públicas e privadas tanto na Região Metropolitana do Recife quanto em outras cidades e Estados. Divulgando assim cada vez mais essa fantástica ciência, a Astronomia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*