O aguardado Eclipse Solar Total de 21 de agosto de 2017




O aguardado Eclipse Solar Total de 21 de agosto de 2017!

O eclipse solar será visível como total somente nos EUA. A visibilidade do eclipse no restante da América do Norte e Central será parcial. Parte da América do Sul também verá o evento como parcial, incluindo o Brasil, onde as regiões Norte e Nordeste terão melhor visão do fenômeno.

Um marcante e histórico eclipse solar total é aguardado no dia 21 de agosto de 2017, principalmente para os habitantes dos Estados Unidos (EUA), onde a estreita faixa da sombra da totalidade cruzará de costa a costa esse país. No Brasil, o fenômeno será visível como um eclipse solar parcial para os moradores das regiões Norte, Nordeste e norte da região Centro-Oeste do País.

O último eclipse solar parcial visível do Brasil ocorreu em 26 de fevereiro deste ano. Anterior a 2017 tivemos um fenômeno do mesmo tipo em 3 de novembro de 2013.
Em 2017 teremos dois eclipses solares parciais, fato como esse também ocorreu em 2006, ou seja, há 11 anos!

Visibilidade do eclipse nas Américas

Trajetória da sombra da Lua sobre a Terra durante o eclipse solar total de 21 de agosto de 2017.
Trajetória da sombra da Lua sobre a Terra durante o eclipse solar total de 21 de agosto de 2017. Fonte: https://svs.gsfc.nasa.gov/4554

Os eclipses certamente são um dos mais magníficos fenômenos da natureza, os quais podem causar grande admiração e perplexidade, e ainda, também causar curiosidade e interesse por entendimento desse fenômeno. Para aqueles que simplesmente observam o eclipse, seja ele solar ou lunar, testemunhar um desses acontecimentos é marcante na lembrança! Para a ciência, os eclipses atualizam base de dados anteriormente obtidos, contribuem para a realização de experimentos já feitos e outros novos, são oportunos para esclarecimentos e explicações à respeito do fenômeno e outras ligações interdisciplinares, como o contexto desse evento na história humana.

Eclipse solar total forma um "anel de diamante" sobre a Indonésia - Crédito: Ojo Bala - European Pressphoto Agency - março de 2016.
Eclipse solar total forma um “anel de diamante” sobre a Indonésia – Crédito: Ojo Bala – European Pressphoto Agency – março de 2016.

À respeito do fenômeno de 21 de agosto de 2017, o eclipse será total para os espectadores dos EUA. Nesse país, a sombra da totalidade projetada pela Lua sobre a Terra passará primeiro pela Costa Oeste do Estados Unidos, em Salem, Estado de Óregon, atravessará todo o país, e chegará em Charleston, Estado da Carolina do Sul. Porém a sombra da totalidade continuará sobre o Oceano Atlântico, no qual se dará o final do fenômeno.

Visibilidade do eclipse solar total dos EUA

Trajeto da sombra da totalidade (umbra) sobre as principais cidades dos EUA.
Trajeto da sombra da totalidade (umbra) sobre as principais cidades dos EUA. Fonte: https://svs.gsfc.nasa.gov/4314

LEIA E SAIBA MAIS SOBRE: Como observar um eclipse solar com segurança?



No Brasil o eclipse ocorrerá no período da tarde e será visível como parcial pelos moradores das regiões Norte e Nordeste, as quais serão mais privilegiadas quanto à observação do fenômeno. Na Região Norte teremos em Macapá, capital do Estado do Amapá, a maior fração do Sol obscurecido pela Lua, chegando a 41%.

A imagem abaixo ilustra a faixa de visibilidade do fenômeno e os estados brasileiros de onde será possível observar o eclipse como parcial. Ao Norte da faixa (como em Macapá-AP, por exemplo) a parcialidade chegará a 41%. Já ao Sul (próximo da delimitação indicada na figura abaixo), como em Goiânia-GO, por exemplo, a visibilidade será mínima, inferior a 0,5%.

Visibilidade do eclipse solar parcial de 21-08-2017 no Brasil. O fenômeno varia entre 41% de parcialidade em Macapá-AP, na Região Norte do país. E apenas 0,5% em Goiânia-GO, na Região Centro-Oeste.
Visibilidade do eclipse solar parcial de 21-08-2017 no Brasil. O fenômeno varia entre 41% de parcialidade em Macapá-AP, na Região Norte do país. E apenas 0,5% em Goiânia-GO, na Região Centro-Oeste.

Nas demais capitais da Região Norte teremos a seguinte visibilidade do fenômeno:
Macapá/Amapá: 41%
Belém/Pará com 38%;
Boa Vista/Roraima com 37%;
Manaus/Amazonas com 21%;
Palmas/Tocantis com 13%;
Porto Velho/Rondônia com 4%;
e Rio Branco/Acre menos do que 0,4%.

Já nas capitais da Região Nordeste teremos em:
São Luís/Maranhão com 39%;
Fortaleza/Ceará com 40%;
Natal/Rio Grande do Norte com 36%;
Teresina/Piauí com 32%;
João Pessoa/Paraíba com 32%;
Recife/Pernambuco com 29%;
Maceió/Alagoas com 23%;
Aracaju/Sergipe com 18%;
e Salvador/Bahia com 12%.

Na Região Centro-Oeste, os moradores localizados na porção norte do Mato Grosso notarão entre 10% e 0% do eclipse parcial. Aqueles localizados na capital, Cuiabá, e mais ao sul daquele estado, não verão o fenômeno.
No estado de Goiás será possível ver menos que 5% do eclipse, na capital Goiânia será muito pouco visível 0,5%. Em Brasília-DF notará-se muito pouco, menos que 2%.

Na Região Sudeste: na porção norte de Minas Gerais será possível observar menos que 6% do eclipse parcial. Também na porção norte do Espírito Santo notará-se muito pouco, menos que 1,5%.
Ao sul desses estados não será possível ver o eclipse. Das capitais Belo Horizonte (MG) e Vitória (ES) ocorrerá o mesmo, ou seja, não será visível o fenômeno.

O restante do Sudeste e toda Região Sul do Brasil não será, infelizmente, possível ver o eclipse!



Consulte a tabela abaixo com os horários e percentuais de visibilidade do eclipse solar parcial nas capitais nas quais serão possíveis observar o fenômeno.

Tabela - horários e percentuais de visibilidade - Eclipse Solar Parcial - 21 de agosto de 2017 - AstroPE.
Tabela – horários e percentuais de visibilidade – Eclipse Solar Parcial – 21 de agosto de 2017 – AstroPE.



Conceitos sobre eclipses:

Tipos de eclipse solares:

Solar Total: acontece quando, para um observador na superfície terrestre, a Lua passa exatamente na frente do Sol bloqueando a luz de nossa estrela por alguns minutos. Esse tipo de eclipse é visível numa estreita faixa sobre a Terra, o que o torna raro para quem o vê. É no eclipse solar total que, instantes antes ou depois, pode-se ver o fenômeno chamado “anel de diamante”, o qual é um pequeno feixe de luz ainda a ser bloqueado pela Lua durante sua passagem na frente do Sol.

Representação em escala do eclipse solar total - destaque para a sombra da Lua projetada sobre a Terra.
Representação em escala do eclipse solar total – destaque para a sombra da Lua projetada sobre a Terra.

Solar Parcial: ocorre quando a Lua cobre somente parte do disco solar visto no céu, o alinhamento não se torna tão exato para o observador ver como um eclipse total.

Há também o eclipse solar anelar ou anular que acontece quando a Lua está no ponto mais afastada da Terra, apogeu, e coincidentemente atravessa exatamente na frente do Sol. Sendo assim, a Lua não cobre totalmente o disco solar mesmo estando exatamente entre o observador na superfície e nossa estrela, e então, vemos o Sol como um anel brilhante.

Tipos de eclipse lunares:

Lunar Total: quando a Lua passa precisamente por dentro da sombra mais escura (Umbra) projetada pela Terra no espaço, exatamente na Lua Cheia. A Lua escurece, mas não desaparece no céu, e fica com um forte tom de cor avermelhada, caracterizando a popularmente conhecida “Lua de Sangue”.

Representação em escala do eclipse lunar total - destaque para a sombra da Terra projetada no espaço sobre a Lua.
Representação em escala do eclipse lunar total – destaque para a sombra da Terra projetada no espaço sobre a Lua.

Lunar Parcial: quando a Lua atravessa apenas parte da sombra mais escura (Umbra) projetada pela Terra no espaço. Isso caracteriza o eclipse lunar parcial.

Há ainda o eclipse lunar penumbral, quando a Lua passa numa sombra circunvizinha à sombra mais escura (Umbra), essa outra sombra chama-se penumbra, e quando isso ocorre a Lua apenas perde pouco ou muito pouco o brilho refletido pela luz solar.



Use o mapa abaixo para visibilidade e horários do eclipse em sua cidade.
Crédito e elaboração: Xavier Jubier

Informações e Fontes adicionais:
Time and Date
Total Solar Eclipse 2017 – NASA
TOTAL SOLAR ECLIPSE OF 2017 AUGUST 21

Sobre AstroPE 23 Artigos
O Grupo de Astronomia de Pernambuco tem como objetivo divulgar a Astronomia através de Projetos e Atividades Práticas para todos os públicos. Nós realizamos atividades em escolas públicas e privadas tanto na Região Metropolitana do Recife quanto em outras cidades e Estados. Divulgando assim cada vez mais essa fantástica ciência, a Astronomia.

16 Comentário

  1. Parabéns. GOstei muito. Tudo muito bem explicado e com ótimas figuras
    COnteudo impecável e de uma excelente qualidade!
    👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾

    • Isso mesmo Roberto, que mais conteúdos sejam voltados preferencialmente à qualidade e competência cada vez mais. Assim a população compreende melhor e fica bem informada! E que aqueles que produzem matérias assim sejam mais apoiados, tanto pelos acessos quanto pela valorização. 🙂

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*